Inspirações para o mercado imobiliário brasileiro

Mercado imobiliário internacional

O mercado imobiliário de cada país tem especificidades que influenciam na maneira como o corretor de imóveis vai realizar a venda. Algumas dinâmicas de negociação do segmento de imóveis no mundo afora são interessantes para nos fazer refletir se vale aplicar na nossa realidade. Vamos conferir 3 características do mercado imobiliário de outros países.

1 – MLS

O MLS (Multiple Listing Service) é um sistema que lista todos os imóveis de uma determinada região disponíveis para venda. Países como Estados Unidos, Canadá, Austrália, Itália, Reino Unido e Índia usam esse recurso. Nesse sistema ficam cadastradas todas as informações do imóvel, como metragem, quantidade de dormitórios, banheiros e o valor.

Associações do mercado imobiliário, assim como imobiliárias e construtoras de uma determinada região mantém juntos um sistema de MLS, podendo então um país ter mais de uma plataforma. Quando os clientes procuram corretores para realizar uma compra, os profissionais acessam essa ferramenta.

Vantagens do MLS

O MLS torna mais ágil a busca por imóveis. Além disso, como a plataforma é um banco de dados de todos os imóveis disponíveis à venda, então ele torna a precificação mais competitiva. Os corretores divulgam valores que fazem sentido baseados na região onde está localizado o imóvel. Os potenciais compradores também sabem se estão comprando um imóvel por um preço justo.

2 – Corretores de imóveis como consultores imobiliários

Nos Estados Unidos, Canadá e Austrália, as pessoas que desejam vender um imóvel trabalham com um corretor. Já quem tem interesse em comprar é atendido por outro profissional. Os corretores trabalham com um perfil de consultores imobiliários. Eles acompanham todas as etapas da venda e além disso pesquisam qual casa atende o perfil do seu cliente. É no começo desse processo que entra o MLS.

Quando um comprador procura o corretor, ele acessa o sistema. O profissional entra em contato com os colegas responsáveis pelos imóveis que interessam ao seu cliente. Quando a venda é realizada, os dois dividem a comissão.

Como esse formato impacta a negociação?

Com as duas pontas sendo atendidas por corretores, os dois lados também ficam com seus interesses na negociação defendidos e ela chega a uma conclusão justa.

3 – Open house

É muito comum no mercado norte-americano os corretores realizarem open houses, que são eventos durante os quais potenciais clientes visitam casas à venda. Esse é o momento de mostrar o imóvel, escutar as pessoas e suas necessidades. Como um grupo grande de clientes aparece, os corretores aproveitam para realizar ações de relacionamento, além de tentar vender o imóvel, claro.

Depois do open house

Para os corretores é um ótimo momento para prospectar clientes. Depois de um open house, o profissional consegue gerar uma lista de contatos interessados em comprar. Na sequência, é possível procurar o tipo de imóvel que possa atender a necessidade desses clientes. Como o relacionamento pessoal já foi feito, fica mais fácil a interação entre as duas pontas.

Você já conhecia como o mercado imobiliário funciona fora do Brasil? O que você acha do formato de negócio dos outros países?

Deixe uma resposta