E-mail marketing: como adotar a estratégia na incorporadora?

E-mail marketing - como adotar a estratégia na incorporadora

As ações de e-mail marketing no segmento imobiliário, quando bem planejadas e realizadas de forma estratégica, podem agregar muito valor e gerar bons resultados. Entretanto, é preciso levar alguns pontos em consideração.

Em primeiro lugar, é essencial entender que o lead de uma imobiliária é diferente de um lead de incorporadoras e construtoras, já que é preciso considerar que a dinâmica de trabalho de cada um é diferente.

Entretanto, um ponto positivo das incorporadoras é que, apesar de o número de ofertas ser menor, este é um público bem mais engajado e mais certo do que realmente quer. Isso faz com que a estratégia de e-mail marketing seja mais simples, mesmo que desafiadora. Por isso, separamos algumas ações de relacionamento por e-mail com o público desse segmento, confira!

 

01 – Cuide daqueles que já compraram com a incorporadora

Pensar que pessoas que alguma vez já compraram um empreendimento são leads que “não servem” é um grande equívoco. Com este tipo de mentalidade, muitas incorporadoras acabam deixando de trabalhar com este contato. Mas, o que muitos não sabem é que reativar esses leads pode ser uma ótima estratégia de pós-venda.

Um dos benefícios é que este contato já estará no mailing de e-mail, então não será preciso gastar energia captando este lead. A única “preocupação” é reforçar a marca de maneira positiva e questionar o interesse do mesmo em outro imóvel, por exemplo.

O pós-venda também é bastante funcional no momento em que o empreendimento é comprado na planta. Vale enviar um e-mail agradecendo a preferência e confiança do cliente e oferecendo os principais canais de contato da incorporadora.

Não é uma boa experiência ficar recebendo inúmeros boletos todos os dias e com isso o cliente pode acabar esfriando com a marca. Por isso, depois de efetivar a compra, vale se tornar uma incorporadora diferenciada e escrever para os clientes informando sobre o andamento da obra, por exemplo.

Assim, além de ficar satisfeito com a compra, o novo proprietário ficará também entusiasmado com o apartamento, mostrando para os familiares e amigos as fotos enviadas e talvez induzindo o ciclo de pessoas a investir em um imóvel também. Um exemplo que pode ser usado como base dos e-mails:

 

  • Olá, _____. Como você está?

Aqui é ‘fulano’ da incorporadora ‘X’. Estou encaminhando algumas fotos de como a obra está ficando. Hoje começamos a escavação da área da piscina do seu condomínio. Imagina que logo você e sua família poderão curtir os dias de sol praticamente dentro da sua casa!

Caso queira mais detalhes sobre a obra, estou à disposição para sanar suas dúvidas.

Grande abraço,

 

02 – Lembre-se dos investidores também

Vale lembrar que não é somente para os clientes finais que os empreendimentos são vendidos. Os investidores também é um público super importante e a incorporadora deve criar uma estratégia de e-mail personalizada com essa segmentação.

Por isso, é importante separar a base de contatos de investidores, assim como pessoas que já compraram um ou mais empreendimentos e revenderam ou alugaram.

Vale construir um fluxo para estes e-mails sobre os lançamentos da incorporadora e sempre inserir alguma informação sobre os novos imóveis, apontando para a rentabilidade. É preciso lembrar que, para este público, os números falam mais do que as palavras. Um exemplo de e-mail que pode ser enviada para essas pessoas é:

 

  • Olá, _____. Tudo bem?

Me chamo ____, sou da incorporadora X.

Sei que já investiu em um de nossos empreendimentos, por isso, estou enviando este e-mail para mostrar alguns lançamentos que podem ser do seu interesse:

Empreendimento X: região perfeita para um público mais jovem e que buscam imóveis próximo da Universidade.

Empreendimento Y: localização com alta procura

Também estou encaminhando uma planilha com os valores e condições de compra. Caso tenha interesse em um desses empreendimentos, entre em contato comigo pelo telefone xxx-xxxx ou por e-mail mesmo.

 Como produzir um e-mail marketing?

 Construa uma base de e-mails e segmente-a

de nada adianta ter um bom e-mail se ele não for enviado para a base de pessoas certas e que realmente estão precisando ler aquilo em determinado momento. Identifique o “momento” em que determinado cliente está e selecione a categoria que ele deve entrar: novos clientes, leads quentes, pós-venda, investidores etc.

 

Foque no assunto do e-mail

 O corpo do e-mail é muito importante, entretanto, o assunto é o item que fará com que o receptor abra (OU NÃO) o e-mail marketing. Por isso, busque utilizar sempre o nome do cliente, para gerar uma intimidade maior, e seja breve e objetivo, já que você só terá uma linha para convencer de que aquele conteúdo deve ser visualizado.

 

Acompanhe os resultados

 De nada adianta inserir uma estratégia de marketing e não entender qual o retorno que a mesma oferece. Por isso, antes de iniciar diversos disparos de e-mail marketing, escolha e aponte as métricas de avaliação que serão utilizadas para medir um bom desempenho.

 

Geralmente, os itens mais comuns a se atentar em campanhas de e-mail são:

  •  Taxas de cliques: compara o percentual de cliques em cada peça em relação a quantidade de e-mails enviados;
  • Taxa de abertura: analisa a quantidade de pessoas que abriram o e-mail em relação ao número dos que receberam;
  • Retorno sobre investimento: calcula o quanto de dinheiro foi investido com a estratégia e o retorno obtido apenas com os e-mails marketing.

 

 

Viu como é possível adotar a estratégia de e-mail marketing para a sua incorporadora? Comece a segmentar as bases e tenha em mente os tipos de conteúdo ou promoções que irá enviar aos seus antigos, atuais e futuros clientes. Boas vendas!

Deixe uma resposta